Nossos amores são fruto de nossa carência e necessidade. É por isso que dizemos constantemente: "Eu preciso de você!" a quem amamos. Não podemos amar sem sentir carência em relação ao ser amado.
O amor-necessidade diz: "Ele é precioso porque de alguma forma me faz bem." Já o amor doação diz: "Ele simplesmente é precioso" Ele vale a pena pelo que ele é, não pelo que possa me oferecer. C.S.Lewis chama esse tipo de amor apreciação.
Somente Deus pode amar por pura doação. Deus é perfeito. Não possui carência nem necessidade. Ele é a fonte de tudo que existe. Ele nem mesmo tem a obrigação de nos salvar ou de vir em nosso socorro. Mesmo sem precisar, Deus nos escolheu, desejou e se apegou a nós. Tanto nos amou que não considerou algo demais o preço que pagou para nos trazer de volta a ele. Ele tomou sobre si a nossa miséria e castigo, para que pudéssemos viver por meio dele. (1 João 3.16-18).
Devemos elevar o nosso amor necessidade ao modelo divino de amor doação, mais com humildade. A necessidade deve nos manter humildes. Não somos autossuficientes.
Para quem ama, o outro é inestimável, digno do melhor. Nada é caro ou difícil demais e se resulta em um bem maior para ele. Para o amor doação,o amado é um fim em si mesmo, não um meio pelo qual supro as minhas necessidades. Quem ama se alegra com a felicidade do amado, ainda que isso não lhe traga recompensa alguma.
Amar pelo bem do amado, não pelo bem que o amado me faz: esse é o objetivo. Sempre haverá amor necessidade, mas devemos também amar por doação, pelo valor e pela dignidade da pessoa em si, não pelo que ela possa nos oferecer. O verdadeiro amor exige renúncia. Onde habita o perfeito amor, não sobra espaço para o egoísmo.
SÓ O VERDADEIRO AMOR É CAPAZ DE SERVIR SEM ESPERAR LUCRO ALGUM COM ISSO.

"Texto retirado da Agenda 2017 da Luz e Vida"

Fiquem com Deus e até o próximo post.
-#-#-#-#-#-#-#-#-#-#-
Redes Sociais
Me siga:
 SnapChat: @cbeatrizffp

Deixe um comentário